royalpag

Cooxupé projeta quebra de 5% na safra de café de 2017 após geadas

Publicado em 08/08/2016 12:14

LOGO REUTERS 2.0

SÃO PAULO (Reuters) - As temperaturas congelantes registradas há algumas semanas devem reduzir a próxima safra de café, a ser colhida em 2017, em pelo menos 5 por cento na área de atuação da Cooxupé, maior cooperativa de cafeicultores do Brasil, com forte atuação em Minas Gerais.

E o tempo seco recente também deverá impactar o tamanho da safra atual, que caminha para a etapa final, disse nesta segunda-feira o presidente da Cooxupé, Carlos Paulino da Costa, durante um evento em São Paulo.

"As lavouras estão sofrendo. E a geada (recente) atingiu. Vamos ter uma quebra (em 2017) pela geada", afirmou ele a jornalistas.

Os problemas climáticos e o cenário de uma menor produção elevam os pedidos de preços pelos produtores.

"Há uma quedra de braço com a indústria", disse o executivo.

Segundo Costa, os cooperados têm relutado em vender o produto abaixo do nível de 500 a 510 reais por saca de 60 kg, ainda que uma avaliação mais detalhada sobre perdas na safra 2016 só possa ser feita ao final da colheita.

Mas o viés é de baixa, disse ele.

A Cooxupé relatou anteriormente problemas para a qualidade do café após chuvas volumosas em maio e junho que derrubaram mais de 30 por cento do café da área dos cooperados.

Os cooperados da Cooxupé atuam nas regiões do Cerrado de Minas Gerais, Sul de Minas e São Paulo, respondendo por uma produção de aproximadamente 7 milhões de sacas de 60 kg, ou cerca de 15 por cento da safra nacional de café.

(Por Gustavo Bonato)

Já segue nosso Canal oficial no WhatsApp? Clique Aqui para receber em primeira mão as principais notícias do agronegócio
Fonte:
Reuters

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário

    royalpag Mapa do site