Bacará Ao Vivo

Mínimas em 2 anos: B3 despenca até 4,3% nesta 3ªfeira e milho fecha na faixa dos R$ 76,00

Publicado em 11/04/2023 16:48
Preços nos portos já chegam à R$ 70,00 diante de aumento de oferta e queda na demanda

Logotipo Bacará Ao Vivo

A terça-feira (11) chega ao final com os preços futuros do milho contabilizando grandes movimentações negativas na Bolsa Brasileira (B3). As principais cotações despencaram e flutuaram na faixa entre R$ 76,24 e R$ 79,20. 

O vencimento maio/23 foi cotado à R$ 76,24 com queda de 3,06%, o julho/23 valeu R$ 76,20 com desvalorização de 4,31%, o setembro/23 foi negociado por R$ 76,80 com perda de 3,43% e o novembro/23 teve valor de R$ 79,20 com baixa de 2,94%. 

De acordo com a consultoria Agrinvest, os futuros do milho na B3 seguiram em linha com a paridade de exportação, que vem caindo nos últimos 35 dias, e bateram a mínima em mais de 2 anos nesta terça-feira. 

“A demanda externa está muito fraca e a oferta está aumentando”, aponta a equipe da Agrinvest. 

O analista de mercado da Brandalizze Consulting, Vlamir Brandalizze, avalia que o milho brasileiro esbarra em dois fatores importantes que também estão em queda, os preços na Bolsa de Chicago e a cotação do dólar ante ao real. 

“O mercado de porto está variando de R$ 73,00 a R$ 76,00 e caindo, alguns já indicando na faixa de R$ 70,00 para agosto. Esse é o nível do mercado de porto, esfriando”, afirma Brandalizze. 

No mercado físico brasileiro, o preço da saca de milho também recuou neste segundo dia da semana. O levantamento realizado pela equipe do Bacará Ao Vivo encontrou valorização apenas na praça de Luís Eduardo Magalhães/BA, mas identificou desvalorizações em Ubiratã/PR, Londrina/PR, Marechal Cândido Rondon/PR, Pato Branco/PR, Palma Sola/SC, Sorriso/MT, Jataí/GO, Rio Verde/GO, Brasília/DF, São Gabriel do Oeste/MS, Eldorado/MS, Itapetininga/SP, Campinas/SP e Porto de Santos/SP. 

Confira como ficaram todas as cotações nesta terça-feira 

A análise diária da Agrifatto Consultoria destaca que, “devido a demanda estar retraída, o milho voltou a fechar abaixo dos R$ 80,00/sc em Campinas/SP, iniciando a semana cotado na média de R$ 79,50/sc, o menor patamar desde jan/21”.   

Mercado Externo 

A Bolsa de Chicago (CBOT) também teve uma terça-feira negativa para os preços internacionais do milho futuro neste segundo dia da semana. 

O vencimento maio/23 foi cotado à US$ 6,51 com perda de 3,00 pontos, o julho/23 valeu US$ 6,27 com queda de 2,75 pontos, o setembro/23 foi negociado por US$ 5,67 com baixa de 3,00 pontos e o dezembro/23 teve valor de US$ 5,59 com desvalorização de 3,50 pontos. 

Esses índices representaram perdas, com relação ao fechamento da última segunda-feira (10), de 0,46% para o maio/23, de 0,48% para o julho/23, de 0,53% para o setembro/23 e de 0,53% para o dezembro/23. 

Segundo informações do site internacional Farm Futures, os preços do milho não conseguiram obter nenhum impulso positivo na terça-feira, depois que uma rodada de vendas técnicas levou a cortes moderados.   

“As últimas perspectivas do USDA para o milho viram reduções nas importações junto com alimentos, sementes e uso industrial (FSI). As importações caíram 10 milhões de bushels, enquanto o FSI caiu 10 milhões de bushels refletindo cortes no milho usado para glicose, dextrose e amido”, destaca o analista da Farm Futures, BenPotter.

Já segue nosso Canal oficial no WhatsApp? Clique Aqui para receber em primeira mão as principais notícias do agronegócio
Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Bacará Ao Vivo

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário

    Bacará Ao Vivo Mapa do site