thelotter

Meta fiscal indica que ajuste fiscal no Brasil vai ser lento, diz Moody's

Publicado em 11/07/2016 07:19

A agência internacional de risco Moody’s divulgou nota na sexta-feira (8) apontando que a meta fiscal para 2017 apresentada pelo governo “reforça a visão de que o ajuste fiscal no Brasil vai avançar a um ritmo muito lento durante esta administração”.

O comentário é assinado por Samar Maziad, analista sênior de risco soberano da Moody’s. Na quinta-feira (7), o governo anunciou que vai encaminhar ao Congresso uma proposta de meta fiscal com pedido de autorização para que seus gastos em 2017 superem a arrecadação com impostos, sem contar os juros da dívida pública, em até R$ 139 bilhões.

“Mesmo que a meta anunciada represente uma melhora em relação a 2016, ela foi maior do que a que tínhamos previsto”, disse Samar Maziad.

“Os números fiscais apresentados pelas autoridades ainda estão longe do necessário para deter a tendência crescente dos indicadores de dívida do Brasil. Nós estimamos que um superávit primário de cerca de 2% do PIB é necessário para estabilizar a proporção da dívida do governo.”

Grau de especulação

A agência de classificação de risco Moody's rebaixou a nota do Brasil e tirou o grau de investimento – selo de bom pagador – do país em fevereiro. A nota do país caiu dois degraus de uma vez: passou de Baa3, o último nível dentro do grau de investimento, para Ba2, que é categoria de especulação.

A agência também colocou o Brasil em perspectiva negativa, indicando que pode sofrer novo rebaixamento.

Leia a notícia na íntegra no site G1.

Já segue nosso Canal oficial no WhatsApp? Clique Aqui para receber em primeira mão as principais notícias do agronegócio
Fonte:
G1

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

1 comentário

  • Dalzir VitoriaUberlândia - MG

    Tem coisas que fica dificil de entender nas ações do governo federal.... falo dos governo..LULA..DILMA e o atual...

    Analisem.. pensem.. raciocinem.. se é CERTO ou tem lógica... o bolsa familia foi sempre resjustado pela inflação e acima... ora que recebe a tal bolsa nunca contribuiu com nada...na maioria nunca trabalhou..e são beneficiados com fartos AJUSTES...agora olhem OS APOSENTADOS no Brasil..os da inciativa privada...foram os que MAIS PAGARAM...MAIS CONTRIBUIRAM ...tanto a PREVIDENCIA como a gerar RIQUEZAS do seu trabalho ao país..gerando impostos...e os REAJUSTES quais são!!!!!!!!! abaixo da inflação !!!!!!portanto somos um país onde quem não trabalha é mais valorizado!!!!!!pensem nisto...

    0
thelotter Mapa do site